Associação Nacional de Dirigentes de Futebol (ANDIF) lamenta “falta de coragem” da FPF

A Associação Nacional de Dirigentes de Futebol (ANDIF) lamenta a “falta de coragem” da FPF (Federação Portuguesa de Futebol), revelada na atribuição do prémio Quinas de Honra – categoria dirigente, entregue a 14 de Janeiro, na gala Quinas de Ouro, a Gilberto Madaíl. Em carta endereçada a Jorge Nuno Pinto da Costa, o presidente da instituição frisa desconhecer “os critérios usados para atribuição dos diversos prémios” e lamenta não ter podido indicar o “presidente de clube de reconhecimento internacional que mais troféus tem conquistado” em Portugal.

“País esse que pode ter o melhor jogador do mundo, o melhor treinador do mundo, mas não pode ter o melhor dirigente do século em Portugal, pois pode ferir-se sensibilidades. Achamos que, com esta falta de coragem, melhor seria não atribuírem este prémio”, escreve o presidente Diamantino Gonçalves.

A ANDIF é um dos 29 sócios ordinários da FPF, com assento na respectiva Assembleia Geral.

Fonte: fcporto.pt

Anúncios