Antero Henrique sujeito a multa

A situação de protesto contra a equipa de arbitragem protagonizada por Antero Henrique, no intervalo do encontro em Braga, não deverá resultar em suspensão de funções do CEO do FC Porto, que poderá voltar a sentar-se no banco na Madeira apesar de ter sido expulso por Cosme Machado. Estes casos têm sido enquadrados pelo Conselho de Disciplina da FPF no âmbito do Artigo 140.º do Regulamento Disciplinar.

O articulado prevê que “os dirigentes (…) que ameaçarem, protestarem ou adotarem atitude incorreta para com os elementos da equipa de arbitragem são punidos com a sanção de repreensão e, acessoriamente, com a sanção de multa”. Isto em valor que irá dos 102 aos 510 euros, e que pode ser elevado para o dobro em caso de reincidência.

O relatório de Cosme Machado é decisivo mas, a menos que o árbitro tenha relatado factos graves por agora não descortinados é que poderá ocorrer uma penalização superior ao responsável azul e branco.

Fonte: record.xl.pt

Anúncios