Dragão diz “basta!”

Mais do que um ponto, o FC Porto ganhou em Braga a ordem para um cerrar de fileiras global como há muito não se via. De Pinto da Costa a Lopetegui, dos jogadores aos próprios adeptos, o universo azul e branco está em ebulição. O copo da paciência portista transbordou após o trabalho de Cosme Machado na partida para a Taça da Liga, restando saber se este é o epílogo de uma escalada geral que foi pautada por várias críticas às arbitragens desde o início da temporada, num tom mais comedido, ou se as decisões de João Capela, juiz já criticado no passado pelos portistas, farão subir o tom dos protestos no domingo, frente ao Marítimo.

A imagem que o universo FC Porto transmite é clara: os Dragões estão indignados. O dado mais evidente prende-se com o passo em frente dado pela cúpula dirigente. Pinto da Costa saiu a público para comentar a partida de quarta-feira, isto já depois de Antero Henrique ter sido expulso ao intervalo na sequência dos seus protestos. Ao nível do grupo de trabalho, Lopetegui contou desta vez com a companhia de Rúben Neves no lote dos contestatários. À semelhança do FC Porto, o jovem internacional português fez uso das redes sociais para elogiar postura coletiva em Braga, fazendo uma referência irónica ao estado do “relvado”.

Também através das redes sociais, Cristian Tello desvendou a forma como o plantel sentiu a manifestação de apoio de um grupo de adeptos que esperou a chegada do autocarro portista no Estádio do Dragão, na madrugada de quarta-feira para quinta-feira, após a partida com os arsenalistas. O “agradecimento” pela resposta às adversidades no Municipal de Braga caiu bem a um grupo de trabalho, que, de acordo com as palavras de Tello, sentiu a dureza do encontro de anteontem.

O AVOLUMAR DA INSATISFAÇÃO PORTISTA:

16/01 – Antes de Penafiel – Lopetegui:

«Estamos tristes por não termos esses pontos a mais que deveríamos ter, e os árbitros também devem estar tristes, por não terem a pontuação que poderiam ter.»

10/01 – FC Porto x Belenenses – Super Dragões:

Silêncio nos primeiros 5 minutos do jogo. Tarja com imagem de Jorge Jesus, Luís Filipe Vieira e Eusébio a serem carregados por quatro árbitros e tarja com a frase: «Se roubos de igreja era habitual, agora são roubos de catedral.»

Lopetegui:

«Vi um pisão claro ao Óliver num pé, que o árbitro interpretou como sendo uma simulação e deu-lhe amarelo. Podia não ser fácil ver o penálti, mas era escusado o cartão.»

7/01 – Homenagem a Pedroto – Pinto da Costa:

«Ficaram célebres algumas frases suas, como aquela do roubo de igreja, quando se visitava a catedral. Hoje, se fosse vivo….»

2/01 – Antes do Gil Vicente – Lopetegui:

«Que no ano novo o melhor árbitro do Mundo não tenha razões para dizer que a arbitragem portuguesa está um caos.»

22/12 – Na pausa natalícia – Pinto da Costa:

«Ganhar no bilhar é mais fácil do que noutras modalidades, porque só há um árbitro, não há árbitros auxiliares.»

14/12 – FC Porto x Benfica – Lopetegui:

«Protesto no 1.º golo do Benfica? Estávamos a dizer que se se pisa o campo para lá da linha lateral num lançamento… não é válido.»

10/11 – Estoril x FC Porto – Lopetegui:

«Têm existido alguns pormenores menos felizes que, se fossem retificados, talvez a pontuação da minha equipa fosse um pouco diferente. Mas eu não quero apontar isso como justificação. O trabalho dos árbitros é muito difícil, tal como o nosso. Isso é importante referir.»

25/10 – Arouca x FC Porto – Lopetegui:

«Disseram-me que houve penáltis, mas felizmente são erros que não influenciaram. Ainda bem para nós. Pouco mais tenho a dizer do que isso.»

27/09 – Depois do Sporting, numa referência a Guimarães – Pinto da Costa:

«Este ano começou mais cedo, com o senhor Paulo Baptista e os seus auxiliares a não assinalarem um penálti e a anularem um golo legal.»

26/09 – Sporting x FC Porto – Lopetegui:

«Houve um penálti, mesmo perto do final, que nos colocaria em boa posição para vencermos a partida. Seria, para além do castigo máximo, expulsão. Já vi as imagens televisivas e foi penálti. Mas, atenção, eu não estou a fizer que foi por isso que não ganhámos o jogo.»

21/09 – FC Porto x Boavista – Lopetegui:

«Expulsão de Maicon? O campo estava como estava. Todos viram o que sucedeu com os outros. Naquele lance não houve intenção. Foi uma bola no meio-campo, sobre o flanco. Não foi uma entrada violenta e é tudo menos um vermelho.»

16/09 – Depois do V. Guimarães – Pinto da Costa:

«Tivemos de lidar com uma equipa de arbitragem que apitou da forma que todos viram e que eu nem quero qualificar.»

14/09 – V. Guimarães x FC Porto – Lopetegui:

«No futebol quem marca mais um golo ganha. Nós marcámos, mas não subiu ao marcador. Os árbitros são humanos e também erram, mas esta noite estiveram contundentemente contra nós e equivocaram-se. Na 1.ª parte houve ainda um penálti a nosso favor que também não foi marcado.»

Fonte: record.xl.pt

Anúncios