Futebol Formação (Sub-19): Dragões empatam em Guimarães

Os Sub-19 empataram, este sábado, frente ao Vitória de Guimarães, a três golos, em partida disputada no Complexo Desportivo Pimenta Machado, em Guimarães, na 21.ª jornada da zona Norte da 1.ª fase do Campeonato Nacional de Juniores A. No jogo em que se encontravam primeiro e segundo classificados da competição, os Dragões chegaram ao intervalo a vencer por 3-2, com golos de Clever (19m), Leonardo (40m) e Sérgio Ribeiro (42m), mas cederam o empate logo nos primeiros minutos da segunda metade, resultado que não sofreu mais alterações até ao final.

Depois de terem garantido o primeiro lugar da zona Norte da 1.ª fase do Campeonato Nacional de Juniores A, frente ao Varzim, na jornada passada, os Dragões deslocaram-se a Guimarães para defrontar o segundo classificado e adiantaram-se no marcador aos 19 minutos, com um golo de Clever, numa grande jogada colectiva. Os comandados de Folha permitiram a reviravolta ao conjunto vimaranense (22m e 38m) mas, em nova cambalhota no marcador, com golos de Leonardo (40m) e Sérgio Ribeiro (42m, num belo remate dentro da área), chegaram ao intervalo a vencer por 3-2.

Na segunda metade, os Dragões foram surpreendidos pelo golo do empate dos vitorianos logo aos 51 minutos e, apesar de terem realizado uma boa exibição, não foram capazes de criar tantas situações de golo como na primeira parte do desafio, deixando Guimarães com um 3-3 final. A próxima partida dos portistas diz respeito à última jornada desta fase e é frente ao Freamunde, estando agendada para o próximo sábado, às 15h00, no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival.

Os Sub-19 alinharam com: João Costa; Fernando, Malthe, Verdasca e David; Chidozie, Clever (Bruno Costa, 75m) e Elvis (João Cardoso, 59m); Sérgio Ribeiro (cap.), Leonardo e Tony Djim (Luís Mata, 68m).

Fonte: fcporto.pt

Anúncios

Meia centena de adeptos receberam Dragões

O FC Porto chegou este sábado ao Funchal, onde tinha cerca de meia centena de adeptos à espera para saudar a comitiva.

O FC Porto chegou ao Funchal ao final da tarde deste sábado, depois de uma viagem de avião que decorreu sem sobressaltos. À chegada, a comitiva azul e branca tinha cerca de meia centena de adeptos para acolher jogadores e dirigentes.

A comitiva portista chefiada por Pinto da Costa não se demorou muito, abandonando o aeroporto em direção à unidade hoteleira onde vão ficar instalados até ao jogo de domingo com o Marítimo agendado para as 18 horas.

Fonte: ojogo.pt

18.ª jornada da Primeira Liga – Marítimo x FC Porto: Lista de convocados

Depois do jogo da Taça da Liga, em Braga, em que o treinador Julen Lopetegui integrou na convocatória alguns jogadores da equipa B, ou menos utilizados, a lista para o jogo com o Marítimo traz sete alterações.

O técnico portista fez regressar Fabiano, Maicon, Danilo, Alex Sandro, Casemiro, Quaresma e Jackson, que ficaram de fora no último jogo. De fora fica o lesionado Adrián, Kayembe, emprestado ao Arouca, os castigados Reyes e Evandro, assim como Andrés Fernández e Víctor García.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Fabiano e Helton;

Defesas: Danilo, Ricardo Pereira, Alex Sandro, José Ángel, Maicon, Martins Indi e Marcano;

Médios: Casemiro, Herrera, Óliver, Rúben Neves, Campaña, Quintero;

Avançados: Jackson, Ricardo Quaresma, Tello e Gonçalo Paciência.

Fonte: maisfutebol.iol.pt

«Estamos contentes com Fabiano e temos plena confiança nele» – Julen Lopetegui

O jogo de quarta-feira em Braga não trouxe só más notícias para o FC Porto. Foi o encontro que marcou o regresso do guarda-redes Helton às grandes exibições e criou um problema positivo para o treinador Julen Lopetegui sobre quem escolher para dono da baliza portista.

Questionado pelos jornalistas na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Marítimo, Julen Lopetegui não quis abrir o jogo sobre se Fabiano se mantém como titular, ou se perdeu o lugar para o compatriota.

«Estamos contentes pelo regresso de Helton. Ele está de parabéns. Sofreu muito, lutou muito com uma lesão prolongada numa idade avançada. Está de volta e essa é uma notícia fantástica para nós, para ele. E agora tomaremos as decisões que tivermos que tomar», disse o treinador.

Mas lembrou: «O Fabiano está a trabalhar bem, tal como o Andrés e o Ricardo. Estamos contentes com todos os nossos guarda-redes». E frisou ainda: «Estamos contentes com Fabiano e temos plena confiança nele».

«Quanto a quem vai jogar, direi primeiro aos jogadores, não adianta insistir. Para um treinador é sempre difícil tomar decisões, mas, esse é o nosso trabalho, temos de fazê-lo».

Fonte: maisfutebol.iol.pt

«Temos de fazer mais do que os outros para ganhar» – Julen Lopetegui

Depois de um jogo com ânimos muito exaltados em Braga, em que os responsáveis do FC Porto contestaram bastante a arbitragem, Julen Lopetegui não quer falar diretamente da influência dos árbitros, nem da nomeação de João Capela para o encontro com o Marítimo, mas a questão não deixa de estar muito presente nas respostas do treinador do FC Porto.

«Temos um jogo tão importante que não me apetece muito falar de coisas que distraiam. Tudo o que não está no nosso controlo deve perturbar-nos o mínimo», disse o treinador aos jornalistas, quando questionado diretamente sobre a arbitragem, na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Marítimo.

«A equipa tem estado sempre focada em dar a melhor resposta, no limite do esforço. Temos de fazer mais do que os outros para ganhar. Esse é o nosso objetivo, para superar os adversários. O resto não podemos controlar e temos de nos focar em dar essa resposta. Temos consciência que temos de fazer mais do que os outros, e assim faremos», afirmou.

«Já falámos do jogo de Braga, do que sentimos. A equipa fez o que tinha de fazer: havia que correr, defender, ser organizada, perante uma situação de dificuldade máxima – 55 minutos com nove jogadores contra uma equipa que tinha todos os jogadores em campo. Fizemo-lo e ainda tivemos uma ou duas ocasiões mais para marcar. Em relação à união, temos estado sempre a trabalhar nessa linha. Quem está no FC Porto tem de saber que o coletivo está sempre acima de qualquer individualidade e que temos de fazer mais do que os outros para conseguirmos o nosso objetivo», frisou. «Iremos de frente contra as dificuldades», garantiu Lopetegui.

Fonte: maisfutebol.iol.pt

«Vai ser um jogo muito diferente do que o que teve o Benfica» – Julen Lopetegui

Julen Lopetegui espera elevadas dificuldades para o FC Porto, na visita deste domingo aos Barreiros, em jogo da 18ª jornada da Liga. Não só tendo em conta a tradição, mas também a qualidade atribuída à equipa do Marítimo.

«Sem dúvida que vai ser um jogo muito complicado. Historicamente é um jogo difícil. Assim dizem os dados, as estatísticas. É realmente uma equipa que coloca muito muitas dificuldades, mais ainda no seu estádio, e temos de fazer um grande jogo para vencer. Não tenho nenhuma dúvida», afirmou o técnico espanhol, em conferência de imprensa.

Questionado sobre a nomeação de João Capela para o jogo, depois de um jogo em que o FC Porto contestou muito a arbitragem (em Braga, para a Taça da Liga), Lopetegui disse não ter opinião. «A minha responsabilidade é preparar a minha equipa para um jogo muito difícil. Muito diferente do que teve o Benfica, seguramente. Tenho de preparar a equipa para superar essas dificuldades. O resto não é o meu trabalho», respondeu.

Fonte: maisfutebol.iol.pt

«É preciso criar instabilidade no Benfica» – Lucho González

O antigo capitão dos Dragões disse ter gostado da atitude da equipa em Braga, que mostrou que os portistas «nunca se rendem», esperando agora que seja «o Benfica a fraquejar.»

«Acho que resume aquilo que o FC Porto é e isso ficou bem demonstrado pela atitude de todos: equipa, adeptos e dirigentes também. Ficou provado que o FC Porto nunca se rende. Ficou claro que estão todos unidos e que esta equipa vai dar luta até ao contra tudo e contra todos. Depois do que vi, sinto que temos equipa para o que der e vier», considerou o argentino, em declarações ao jornal O Jogo.

El Comandante falou também de uma «luta psicológica» com o rival Benfica na luta pelo título e disse esperar que os azuis e brancos não vacilem, para que tal suceda no adversário direto.

«É mais um motivo para seguir em frente na luta pelo título. Não pode ser o FC Porto a ceder nessa batalha psicológica, é preciso criar instabilidade no Benfica e agora o grupo está reforçado para esse objetivo. Já sabemos perfeitamente que não se pode perder um único ponto. Esse tem de ser o foco do plantel, responder sempre e esperar que seja o Benfica a fraquejar», receitou.

Fonte: zerozero.pt