«Será que Pinto da Costa está orgulhoso desta equipa?» – Octávio Machado

Corrosivo, o antigo treinador portista refere a Bola Branca que Pinto da Costa sujou a história do FC Porto e que foi o responsável pelo esquecimento de José Maria Pedroto, na Gala do Centenário da Federação.

Octávio Machado recorda as palavras de Pinto da Costa, fora de campo, para exemplificar aquela que considera ser a má estratégia do presidente do FC Porto relativamente à época em curso.

Dois dias depois à comprometedora derrota dos Dragões frente ao Marítimo (1×0), Bola Branca ouviu o antigo treinador dos azuis e brancos.

Octávio confessa não perceber o orgulho que Pinto da Costa diz ter no grupo comandado pelo treinador basco, já que não há desculpa para uma época tão fraca, com o investimento que foi feito.

«Será que Pinto da Costa está orgulhoso desta equipa ou o orgulho passou-lhe em três dias?», remata, de forma corrosiva, depois dos elogios tecidos à equipa, na sequência do empate frente ao Sporting de Braga, para a Taça da Liga.

Mas Octávio desdobra ainda mais o rol de críticas.

«Este plantel do FC Porto tem uma qualidade acima da média e o FC Porto gastou muito mais dinheiro do que na época passada. Já não contratou ‘Licás’ ou ‘Josués’ para por à disposição de um treinador português. Foi buscar jogadores do Barcelona e do Real Madrid e os resultados estão aí», atira, debruçando-se no passado de ligação de Pinto da Costa ao caso “Apito Dourado” para desferir mais críticas ao líder portista.

«Depois de ter sujado e conspurcado a história do FC Porto e a imagem de tanta gente, como aconteceu no “Apito Dourado”, começa a faltar-lhe memória e chora com muita frequência», dispara.

Por outro lado, Octávio Machado não deixa de desmentir mesmo Pinto da Costa em relação a José Maria Pedroto. Os Dragões lamentaram o facto de o icónico treinador não ter sido distinguido na Gala do Centenário da Federação Portuguesa de Futebol, mas o técnico “entrega” a responsabilidade ao próprio Pinto da Costa.

«O senhor Pinto da Costa esquece-se que os jogos se ganham dentro de campo e não fora dele. Desde logo, pelo esquecimento de José Maria Pedroto na Gala do Centenário da Federação Portuguesa de Futebol, da qual ele é o responsável. Depois, quando veio manifestar orgulho pelo novo treinador, o que nunca fez com técnicos que colocaram o Futebol Clube do Porto à frente dos seus interesses pessoais», salienta.

Fonte: rr.sapo.pt

Anúncios