«Os pontos estão cada vez mais caros» – Julen Lopetegui

​Na conferência de imprensa de antecipação do confronto com o Paços de Ferreira (domingo, 20h15, no Estádio do Dragão), Julen Lopetegui considerou que, na segunda volta da Liga portuguesa, a competição torna-se ainda mais apertada e os pontos “cada vez mais caros”. Por isso, e porque “no futebol só existe o presente”, há que concentrar todas as atenções no encontro com os pacenses, cujo estilo de jogo foi elogiado pelo técnico.

“É um facto que o jogo da primeira volta foi difícil. Também é um facto que o adversário vem moralizado depois de conseguir uma vitória merecida contra o Benfica e enfrentamos uma equipa que joga bem. É diferente das outras equipas da Liga, tenta jogar e vai obrigar-nos a fazer um jogo muito bom para lhes ganharmos”, afirmou o treinador, que não deu especial relevo aos efeitos na sua equipa do desaire dos lisboetas, na segunda-feira. “Temos de alimentar-nos dos nossos pontos, é isso que nos vai fazer subir na classificação. Se ganhamos os nossos jogos tudo vai ser mais fácil. Amanhã temos um jogo difícil e atractivo, perante uma equipa que costuma jogar bem frente aos grandes”, completou.

Os Dragões já sentiram na pele o facto de as dificuldades aumentarem à medida que se aproxima o final da época, com a derrota na Madeira. Lopetegui frisou esse facto: “Os pontos são cada vez mais caros e queremos ter qualidade para os conquistar. A vida aperta para todos e temos de dar resposta a estas situações. Fizemos muito frente ao Marítimo para merecer outro resultado e no futebol não é habitual fazer um remate à baliza e um golo. Todas as semanas vamos trabalhar para ganhar todos os jogos e esse é o objectivo até ao fim da temporada”.

Numa conferência de imprensa em que rejeitou abordar o iminente fecho do mercado, desejou sorte à candidatura do ex-colega de equipa Luís Figo à presidência da FIFA e revelou agrado com a forma como Gonçalo Paciência tem evoluído no grupo principal, o técnico espanhol deixou ainda algumas pistas sobre um possível balanço do seu percurso desde que tomou conta do comando técnico, em Julho. “Ter uma equipa jovem também tem coisas muito boas, como a energia que transmite. Prefiro concentrar-me nelas e a experiência ganha-se com o tempo. A equipa teve momentos bons, outros piores, mas concentro-me nos bons, que foram muitos. Houve muito crescimento dos jogadores”, declarou.

Inquirido sobre os aspectos negativos, o treinador deixou uma mensagem aos jornalistas: “Vocês são peritos em tudo o que é negativo do FC Porto. O positivo vê-se pouco, mas ponderam muito sobre o que consideram ser negativo, com muito carinho. Sentimos isso diariamente”.

Fonte: fcporto.pt

Anúncios