Dragão de asas bem abertas

Rui Reininho, vocalista dos GNR, uma das vozes mais emblemáticas da pronúncia do norte e portista de alma e coração, costuma cantar ao mundo que as “asas servem p’ra voar. Para sonhar ou p’ra planar (…)“. A chegada de Hernâni, o grande momento de forma de Quaresma e o regresso de Brahimi da CAN dão para perceber que o dragão sai com as asas reforçadas para a segunda metade da época.

Quaresma foi sempre titular na Liga desde que Brahimi foi para a CAN

A chegada de Hernâni ao Estádio do Dragão reforça o leque de opções de Julen Lopetegui para as alas. Ao longo da época, o treinador espanhol tem utilizado vários jogadores nos flancos, seja na opção inicial ou até mesmo em momentos circunstanciais como são os casos de Quintero e Óliver Torres, jogadores que tipicamente podem alinhar no meio, mas já foram colocados como extremos em algumas partidas mediante a estratégia portista.

A verdade é que Hernâni vai para o FC Porto concorrer, sobretudo, com Ricardo Quaresma e Tello, não esquecendo Yacine Brahimi, ele que também pode alinhar – como em alguns momentos já o fez – no centro do terreno mas vinha sendo opção nas alas. O argelino regressa agora da Taça das Nações Africanas (CAN), depois de algumas semanas de ausência que permitiram a Quaresma ganhar espaço no onze. O Mustang foi sempre titular para o campeonato desde que o argelino foi para a CAN.

A questão que impera agora no reino azul e branco é saber o que fará Lopetegui. Brahimi passará para o meio na estratégia portista, continuando Quaresma a titular? Tello vai manter o seu espaço no onze? E Hernâni… irá ganhar o seu espaço com jogos na equipa principal mas também na formação B do FC Porto?

Nesta leitura das opções portistas (onde não consta o nome de Ricardo Pereira que tem alinhado preferencialmente como defesa na lateral direita), não se pode esquecer também o espanhol Adrián López, que está lesionado – e saiu da lista portista para a Champions – mas tem sido utilizado em alguns jogos por Lopetegui, podendo também ele alinhar nas alas, sendo que neste caso tem maior propensão para fletir para o centro do ataque.

Em conclusão, certo é que a contratação de Hernâni – que chega com 22 jogos oficiais nas pernas esta época – e o regresso de Brahimi – a juntar ao momento que Quaresma atravessa nesta altura, e que já fez renascer a famosa trivela no jogo com o Paços de Ferreira, onde marcou dois golos e foi eleito o melhor em campo pelo FC Porto – são “boas dores de cabeça” no ataque cerrado ao título, mas também na busca do sucesso na Liga dos Campeões. Mas estas são questões que só os próximos jogos/tempos podem responder.

Fonte: zerozero.pt

Anúncios