20.ª jornada da Liga NOS – Moreirense x FC Porto: Missão cumprida na noite do golo cinco mil (0x2)

O FC Porto bateu este sábado o Moreirense (2-0), em Moreira de Cónegos, na 20.ª jornada da Liga portuguesa, reduzindo assim provisoriamente a diferença que o separa do primeiro lugar para três pontos. Jackson Martínez (28m), autor do 5.000.º golo dos Dragões em jogos do campeonato, e Casemiro foram os marcadores de serviço no triunfo azul e branco.

Apostando no mesmo onze que goleou o Paços de Ferreira na ronda anterior, Julen Lopetegui viu o FC Porto entrar dominador e pressionante perante um Moreirense órfão de algumas das principais figuras e a procurar surpreender em rápidos contra-ataques. Na primeira vez que “fintou” a organização defensiva dos anfitriões, Quaresma rematou por cima naquele que foi o aviso inaugural dos Dragões (5m). Momentos depois, na sequência de um canto, Casemiro deixou Maicon na cara de Marafona e o defesa portista, bem ao jeito de um avançado, fintou o guarda-redes e rematou para corte de Battaglia quase sobre a linha de golo. Acontece que, aquando da finta sobre Marafona, Maicon foi rasteirado pelo guardião moreirense, justificando-se por isso a marcação de uma grande penalidade que Carlos Xistra entendeu não existir (13m).

No seguimento do lance, numa rápida jogada de contra-ataque, Arsénio rematou ao lado da baliza à guarda de Fabiano naquele que foi o primeiro desenho ofensivo do Moreirense. Já perto da primeira meia-hora de jogo, o FC Porto adiantou-se no marcador pelo suspeito do costume: Jackson Martínez. Isolado por Herrera, o avançado colombiano e capitão dos Dragões dominou, olhou e rematou para o 16.º golo da conta pessoal (28m). Em termos históricos, o camisola nove apontou o golo número 5.000 do FC Porto em jogos a contar para o campeonato. Foi um momento alto de uma primeira parte tão fria como a temperatura que se fez sentir em Moreira de Cónegos. André Marques ainda ficou a centímetros do empate (30m), mas o forte remate do defesa do Moreirense saiu por cima e o FC Porto terminou os primeiros 45 minutos na frente do marcador.

A etapa complementar foi ainda menos mexida do que o primeiro tempo, pese embora os arranques vertiginosos de Tello nos flancos ou a habitual inteligência de Óliver Torres em cada momento do jogo. Foi mesmo do extremo ex-Barcelona a mais flagrante oportunidade de golo no arranque da segunda parte, mas este, bem servido por Jackson Martínez, atirou ao lado na cara de Marafona (54m). Foi quase como que um aviso para o que estava para vir. Pouco depois, o cruzamento de Herrera encontrou Casemiro solto de marcação ao segundo poste e o 2-0 chegou com um desvio oportuno do médio brasileiro, que assim conferiu maior tranquilidade à vantagem portista (59m). Com um controlo total das operações, o FC Porto poucas ou nenhumas veleidades consentiu ao Moreirense e ainda viu Brahimi regressar à competição de Dragão ao peito, cumprindo a sua missão na noite em que ultrapassou a marca dos cinco mil golos em jogos para o campeonato.

Fonte: fcporto.pt

Anúncios