Jackson, 15 anos depois de Jardel

Um milhar de golos mais demorado do que o anterior (por 7 jogos) ficou ontem selado com a marca do suspeito do costume. Em dez dias, Jackson reclamou dois feitos individuais.

Mais de seis anos depois de Suazo ter assinado, em Guimarães, o golo 5000 do Benfica em campeonatos nacionais, o FC Porto tornou-se no segundo clube português a atingir tal marca, obtendo-a graças a Jackson Martínez, que assim assinala um segundo feito histórico em menos de duas semanas. Aquele que passou a ser o melhor marcador no Estádio do Dragão levou ontem o FC Porto a atingir, em 493 jogos, um novo milhar no registo goleador, sucedendo a Jardel como autor de um golo redondo na história dos azuis e brancos na maior prova nacional. Quase 15 anos e 493 jogos depois de Jardel ter atingido a marca dos quatro milhares, Jackson assinalou uma nova fasquia.

O golo 5000 demorou mais sete jogos a ser alcançado do que o 4000 (493 contra 486), mas o mais demorado foi o dos três milhares, que levou exatos 500 jogos entre 1968 (Manuel António) e 1985 (Eurico Gomes). Sem surpresa, o primeiro milhar foi aquele que foi obtido a uma média mais acelerada, bastando 341 jogos para se atingir tal marca, assinalada em dezembro de 1951 por Vital.

Com 62 golos no campeonato, Jackson assume uma parte relevante na contabilidade portista, mas o grande finalizador da história do FC Porto na prova é Fernando Gomes (288).

Fonte: ojogo.pt

Anúncios