Andebol: Raposas alemãs foram mais matreiras do que os Dragões

O FC Porto iniciou a sua participação no grupo C da Taça EHF com uma derrota caseira frente aos alemães do Füchse Berlim (20-26). O actual detentor da Taça da Alemanha, que tem as raposas no emblema e na designação, fez valer a sua maior experiência (inclui no plantel internacionais de vários países) e contou com uma extraordinária exibição do guarda-redes checo Stochl, que efectuou 19 defesas, 14 delas na segunda parte. Isto depois de os Dragões até terem iniciado melhor a partida.

O melhor começo do FC Porto forçou o treinador Sigurdsson a pedir um time-out aos 11 minutos, quando os Dragões venciam por 6-3. A formação alemã pareceu não estar preparada para o que a esperava, sofreu com a defesa agressiva dos portistas e cometeu uma série de falhas técnicas. Talvez os azuis e brancos tenham perdido nestes momentos iniciais a oportunidade de supreender o adversário e cavar uma vantagem considerável.

Isto porque o Füchse não tardou a responder. Com o central sérvio Nenadic em grande plano (cinco golos no primeiro tempo, seis no total) e com a subida de rendimento do guarda-redes Stochl (que defendeu também um livre de sete metros de Ricardo Moreira), os alemães fizeram com que os Dragões não marcassem durante sete minutos e impuseram um parcial de 9-4 na segunda metade da primeira parte. O resultado ao intervalo (12-14) demonstrava a maior eficência de remate alemã (67 por cento contra 55 do FC Porto).

Na segunda parte, Stochl continuou a dar espectáculo, com uma série de grandes defesas, que foram demonstrando à equipa azul e branca e às bancadas (em que também se encontrava uma falange de apoio de algumas dezenas de alemães) que ultrapassar o Füchse seria tarefa complicada. Os berlinenses dominavam o encontro a partir da defesa, graças à acção de torres como Pavel Horak, que se motivavam a cada bloco que efectuavam.

O Füchse aumentou a vantagem no arranque da segunda metade até aos cinco golos (14-19, aos 41 minutos) e soube depois tirar partido das defesas de Stochl para gerir o resultado, num período do encontro em que se marcaram poucos golos. Na recta final, e face a algum desnorte e cansaço dos azuis e brancos, a formação de Berlim aumentou o fosso até aos seis golos.

O FC Porto desloca-se, na segunda jornada do grupo C, ao pavilhão dos dinamarqueses do Skjern (22 de Fevereiro, 14h00 de Portugal Continental). No agrupamento estão ainda os sérvios do Vojvodina.

FICHA DE JOGO

FC PORTO-FÜCHSE BERLIM, 20-26
Taça EHF, grupo C, 1.ª jornada
14 de Fevereiro de 2015
Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: Jure Cvetko e Brstin Kavalar (Eslovénia)

FC PORTO: Alfredo Quintana (g.r.); Gilberto Duarte (4), João Ferraz (4), Daymaro Salina (3), Alexis Hernandez (2), Ricardo Moreira e Mick Schubert (1)
Jogaram ainda: Michal Kasal (2), Miguel Martins (1), Yoel Cuni Morales, Nuno Roque (2), Wesley Freitas, Hugo Santos (1)
Treinador: Ljubomir Obradovic

FÜCHSE BERLIM: Petr Stochl (g.r.), Mattias Zachrisson (2), Bartlomiej Jaszka (1), Konstantin Igropulo (2), Jesper Nielsen (1), Fredrik Petersen (4) e Paul Drux (2)
Jogaram ainda: Petar Nenadic (6), Evgeni Pevnov (5), Pavel Horak (2), Iker Romero (1), Willy Weyhrauch e Sebastian Brand (g.r.)
Treinador: Dagur Sigurdsson

Ao intervalo: 12-14

Fonte: fcporto.pt

Anúncios