«Vamos à procura de uma noite mágica» – Paulo Sousa

Paulo Sousa respeita o FC Porto e elogia os azuis e brancos, mas o treinador português acredita que a sua equipa pode surpreender a Europa e revela quer pretende ver o Basel a ser protagonista.

«Queremos ser protagonistas e queremos ser a equipa que mais quer criar dificuldades ao FC Porto. Para nós vai ser um desafio extraordinário. Pessoalmente, gosto de estar nos grandes desafios porque são eles que me fazem crescer, assim como à equipa e ao clube», afirmou Paulo Sousa, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro com os Dragões, a contar para a primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões.

«É especial para mim, para os meus jogadores e para o nosso clube competir contra os melhores. Sendo português, tenho sempre muito carinho por todos os jogadores e clubes portugueses. As vitórias deles sinto como se fossem minhas. No entanto, neste momento temos um adversário português e o meu foco é o adversário. Quero tomar as decisões certas e passá-las da melhor forma aos jogadores», acrescentou, garantindo que o Basel vai saber responder aos momentos de maior pressão do FC Porto.

«Vamos ter momentos em que o FC Porto nos vai pressionar, em que eventualmente vai ter uma ou outra situação em que vai ter vantagem, mas na maioria tenho a certeza de que vamos sair dessa pressão e criar problemas. Acredito nisso. Queremos ganhar protagonismo para estarmos diversas vezes perto da baliza do nosso adversário. Temos as nossas capacidades, sabemos que dentro da parte lógica e teórica o FC Porto é uma equipa que concede poucos golos, mas estou convencido de que vamos criar dificuldades para podermos concretizar golos. Somos uma equipa que tem capacidade de saltar linhas, de dar velocidade ao jogo, de atrair para depois dar velocidade e queremos que essas características sejam visíveis em campo», atirou, deixando elogios ao FC Porto.

«Não sendo uma equipa com muitos portugueses, é uma equipa com vários intervenientes de grande talento. Eles foram integrados com um novo treinador, mas com uma base cultural e de filosofia de jogo já muito enraizadas no FC Porto. Há um padrão. Infelizmente para nós, para eles não houve uma paragem competitiva e houve um crescimento. Mas vamos à procura de ter uma noite mágica», rematou.

Aquando do sorteio, Pinto da Costa afirmou que o Basel era um dos adversários que menos queria nos oitavos de final da Liga dos Campeões. Perante estas palavras, Paulo Sousa reagiu da seguinte forma.

«O presidente respeita o nosso trabalho e o nosso trajeto. Sendo à partida uma equipa com a qual todos eventualmente queriam competir, o Basel é aquela que pode também meter mais pressão a um adversário como o FC Porto», comentou, revelando ainda qual foi o momento que permitiu à sua equipa brilhar na presente edição da Liga dos Campeões.

«Pretendemos ter o mesmo comportamento a jogar em casa e fora. Temos vindo a trabalhar mentalmente nos nossos jogadores. Mas há um momento crucial nesta qualificação e na possibilidade de estarmos a competir com o FC Porto, que foi quando chegámos a Anfield e praticámos o futebol que praticámos, especialmente na primeira parte, em que estivemos quase sempre no meio campo adversário. Foi uma noite mágica porque a equipa esteve quase perfeita e mostrou que tem capacidade para defrontar equipas de grande qualidade como o FC Porto», terminou.

Fonte: zerozero.pt

Anúncios