Tello na linha da frente

De acordo com o padrão de escolhas de Julen Lopetegui, Tello deverá integrar o onze azul e branco esta noite, depois de ter iniciado a receção ao V. Guimarães sentado no banco de suplentes.

Quando o técnico espanhol decide poupar inesperadamente um dos seus habituais titulares, tal escolha resulta quase sempre na entrada imediata do preterido no onze seguinte. O princípio de gestão é ainda mais evidente em semana europeia, pelo que, se a tradição de mantiver, será muito provavelmente Ricardo Quaresma a iniciar desta vez o encontro na condição de suplente.

Já Brahimi deve manter o seu lugar no onze, depois de haver entrado de início frente aos minhotos e ter apontado o golo que valeu o triunfo aos Dragões nessa partida. O argelino foi, de resto, um dos elementos azuis e brancos em maior destaque na passada fase de grupos, o que certamente também pesará nas escolhas de Lopetegui.

Dúvida

Com o trio do meio-campo em consolidação, a grande dúvida do onze passa principalmente pelo eixo da defesa, onde a dupla formada por Maicon e Marcano tem dado garantias, mas perante a qual Martins Indi terá uma palavra a dizer. Com o brasileiro e o espanhol a titulares, o FC Porto mantém a sua baliza inviolada há três jogos consecutivos.

De regresso à casa de partida

Basileia não diz muito aos jogadores que compõem o atual plantel do FCPorto, mas para os adeptos tem um grande significado. Foi lá que os Dragões disputaram a sua primeira final europeia, em 1983/84. Perderam a Taça das Taças para a Juventus (derrota por 2-1), mas mostraram ao Velho Continente que estavam ali para bater o pé aos gigantes, como ficou provado no futuro.

Depois disso, o FC Porto foi sempre feliz em território suíço, conseguindo o apuramento por duas vezes para a fase de grupos da Champions. Primeiro na época 1992/93, frente ao Sion, e na temporada 2001/02, diante do Grasshopper.

Fonte: record.xl.pt

Anúncios