«Merecíamos um resultado melhor» – Julen Lopetegui

Espírito de sacrifício, atitude, personalidade, capacidade de reacção e de superação. Para Julen Lopetegui foram estes os predicados da “boa exibição” do FC Porto no St. Jakob-Park, na primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League. O treinador espanhol considerou que a equipa fez “um jogo muito bom e que merecia ter saído com outro resultado”, lamentando ainda a infelicidade de não lhe ter sido um “penálti claro”.

“O FC Porto mereceu um resultado melhor, pela personalidade que mostrou, em circunstâncias muito difíceis perante um rival difícil, que se superiorizou aqui ao Liverpool e ao Real Madrid. Fizemos tudo para conseguir um bom resultado, até melhor do que este, mas a equipa está de parabéns pelo que fez para chegar ao empate”, defendeu Lopetegui, em declarações no final do jogo.

O técnico espanhol socorreu-se das estatísticas para argumentar que os Dragões “foram melhores do que o Basileia”, lembrando que o adversário fez o golo “no único remate que fez à baliza” – na sequência de uma jogada para o qual os Dragões já estavam avisados, acrescentou. “Foi um jogo muito bem jogado pela nossa equipa. Rematámos 25 vezes, tivemos muito mais posse de bola, fizemos tudo para conseguirmos outro resultado”.

O golo madrugador dos helvéticos foi o primeiro de vários obstáculos com que os azuis e brancos se depararam no desafio. “Um golpe duro” que, nas palavras do treinador basco, obrigou a equipa a “assumir o risco”, mostrando “personalidade, uma grande atitude, uma boa capacidade de reacção e de superação e um enorme espírito de sacrifico perante várias situações adversas.”

Por falar em situações adversas, Lopetegui não poupou críticas à actuação da equipa de arbitragem liderada pelo árbitro britânico Mark Clattenburg. “Houve decisões que nos prejudicaram claramente: um penálti claríssimo, um fora-de-jogo mal assinalado ao Tello quando se isolava, um segundo cartão vermelho que ficou por mostrar a um jogador do Basileia e um golo anulado numa decisão muito estranha, que afectou emocionalmente a equipa. Apesar de tudo, fizemos um bom jogo”, afirmou ainda o técnico espanhol, lamentando a lesão de Óliver Torres, “a notícia triste” de uma noite que deixa o FC Porto mais perto dos quartos-de-final da UEFA Champions League.

Fonte: fcporto.pt

Anúncios